Por Carol Durães
09/01/2019 16:08:09 | Atualizada em 09/01/2019 16:09:58

Vestidas de rosa, indianas criam grupo de autodefesa contra violência

Um bom motivo para usar rosa: na região de Bundelkhand, na Índia, violência doméstica e sexual contra mulheres é algo muito comum. Para proteger umas às outras, elas se uniram e criaram a #GulabiGang, rede de mulheres que vestem sáris cor-de-rosa e empunham bastões de bambu por justiça. O grupo trabalha pelo empoderamento feminino, protege as mais vulneráveis contra abusos e combate a corrupção para garantir os direitos humanos e desestimular tradições como casamentos de crianças. 

Fundado por Phoolan Devi, uma mulher que decidiu se vingar de seus estupradores e contrariou as hierarquias e os homens, na tradução para o português, a “Gangue de Rosa” segue por todas as partes, mediando conflitos domésticos, arrumando casamentos, denunciando a corrupção de burocratas e, se necessário, usando lathis para revidar abusos. Phoolan se tornou famosa por sua selvageria e simplicidade. Rendeu-se à política, foi eleita deputada e, em plena democracia, foi morta a tiros. 

Em 2010, as mulheres de rosa criaram uma escola para os filhos das castas mais baixas e os povos indígenas do país. Elas querem que a nova geração tenha uma educação melhor, aprendendo a ler e escrever. 

Conheça as histórias mais inspiradoras de mulheres como você, que conquistaram seu espaço de trabalho, com muita luta e amor pelo que fazem.