Por UOL
18/03/2019 14:09:31 | Atualizada em

"Primavera feminista": Projetos levam filmes feitos por mulheres ao grande público

"Cinema é cultura, é arte, é política, é tudo". A frase é de Bruna Mascarenhas, organizadora do projeto Assista Mulheres, que promove uma sessão especial por mês no Topázio Cinemas, em Indaiatuba, interior de São Paulo, com filmes protagonizados ou realizados por mulheres. "É muito difícil uma pessoa sair da sala de cinema sem pensar ou refletir sobre aquilo que acabou de assistir, sem querer conversar com outra pessoa sobre [o filme]", comenta ela em entrevista ao UOL. "Cinema, como arte, tem esse poder. E o cinema, como espaço físico, pode e deve ser utilizado para estender a experiência do espectador"

A primeira edição do Assista Mulheres ocorreu em março de 2018. O projeto vai comemorar 1 ano de existência no próximo dia 19, com a exibição de "Poderia Me Perdoar?", filme dirigido por Marielle Heller indicado a três Oscar (incluindo melhor atriz). O longa aborda a história real de Lee Israel (Melissa McCarthy), escritora que foi condenada por forjar cartas de nomes mais famosos da literatura.

Durante este primeiro ano, o Assista Mulheres misturou filmes prestigiados nas premiações norte-americanas ("Eu, Tonya", "A Esposa") com produções nacionais e independentes ("Branco e Prata", "Ferrugem"). Com um preço acessível (R$ 10 por ingresso), o projeto atrai uma média de 80 pessoas por edição, segundo a organizadora.

 

Conheça as histórias mais inspiradoras de mulheres como você, que conquistaram seu espaço de trabalho, com muita luta e amor pelo que fazem.