Por cinthia lages
13/05/2019 20:31:12 | Atualizada em 13/05/2019 21:41:58

Mulher resgata serpente e homem só observa!

  Jacqueline Lustosa estava seguindo pela avenida Universitária quando recebeu um chamado: apavorados, os frequentadores de uma quadra de tênis, localizada na avenida Raul Lopes, encontraram uma visitante nada comum. Estava numa área onde os atletas, inclusive crianças, fazem os treinamentos. Ela seguiu para o local e iniciou o resgate. Munida de um pinção retrátil ( instrumento utilizado para resgates de répteis), ela andou até o animal e, rapidamente, conseguiu retirá-lo em segurança. Era uma  jiboia,uma das 11 espécies de serpentes constritoras que têm o  o corpo cilíndrico e ligeiramente comprimido nas laterais, evidenciando uma forte musculatura,podem chegar a 4 metros de cumprimento mas não são venenosas. Assim como outras espécies de serpentes, as jiboias costumam deixar o habitat natural durante o período chuvoso, " respeitem os hábitos dos animais de chamem um profissional especializado", diz a protetora, que também relata a grande presença de animais silvestres na região do Joquei, onde a serpente foi encontrada.

O trabalho de Jacque não para! Há 2 meses, ela chegou a resgatar  51 cágados, um jacaré e um frango d’água. Além da jiboia encontrada no último dia 10, Jacqueline já havia devolvido ao habitat natural, outras duas serpentes resgatadas em março.

No vídeo do resgate de resgate da joboia, Jacqueline, que vistia camiseta e sapatilha com estampa animal print ( cobra), aparece sozinha durante toda a  operação mas é possível ouvir vozes masculinas que testemunham a ação. Ela só recebe ajuda após capturar a serpente, coloca-lá num saco e levá-la ao Batalhão de Polícia Ambiental, onde será reintroduzida em seu ambiente natural. Reconhecida  protetora e lutadora pela causa animal. Há alguns anos, Jaqueline começou a  observar a travessia suicida dos cágados na avenida Boa Esperança, zona norte de Teresina.Ela decidiu resgatar, não apenas os animais silvestres,  mas também as caranguejeiras e os répteis, o que lhe rendeu o apelido de “Jaque das Cobras”. Hoje, ela preside o  Instituto Sócio Ambiental  Cágado de Barbicha, a única ONG que cuida de animais silvestres na capital. Ela é  aquela protetora que usa o próprio veículo para salvar um cãozinho que foi baleado por traficantes ou os gatos abandonados pela cidade. Mas no caso de serpentes, os voluntários não costumam aparecer para ajudar. Ao postar o vídeo do resgate em sua rede social, "Jacque das Cobras" recebeu o apoio dos internautas, quase sempre seguido de relatos de medo dos répteis. 

( vídeos no meionorte.com)

#serpente #jiboia 

 

 

 

Conheça as histórias mais inspiradoras de mulheres como você, que conquistaram seu espaço de trabalho, com muita luta e amor pelo que fazem.