Por jornal Meio norte
23/01/2019 18:54:26 | Atualizada em

Artista faz 14 tatuagens depois dos 65 anos

Nunca é tarde para mudar. Ou para realizar aquele sonho antigo, que ficou no fundo na gaveta. A verdade é que nunca é tarde para nada. Já ouviu dizer que antes tarde do que nunca? O ditado cabe perfeitamente à artista plástica Graça Marwell, ou Tia Graça, como gosta de ser chamada. Com um  astral nas alturas, ela recebe os clientes de um estúdio de tatuagens na zona Leste de Teresina exibindo as 14 belas tatuagens que fez aos 65 anos.

Agora ela tem 66 e o plano é tatuar o outro braço. “Escolhi fazer as tatuagens aos 65 porque meu sobrinho abriu esse estúdio. Ele já era tatuador e trabalhava com amigos, então ele tinha vontade de ter o próprio negócio. Pensamos, achamos esse local, que é bem localizado, e colocamos o estúdio, que também é galeria de arte”, conta Tia Graça.

Então uma coisa levou a outra. Como trabalhar em um estúdio de tatuagens sendo uma “tela em branco”? “Então decidi fazer a primeira. A primeira foi em setembro, quando fiz aniversário. Eu desenhei a mão puxando o coração pelo cérebro, e Caio, meu sobrinho, concluiu. Eu vivia brigando entre razão e emoção, então resolvi tirar o coração pela cabeça”, explica.

A penúltima foi “O Grito”, de Edward Munch. “A última foi essa mão, que é como se fosse outro grito. A Agatha também fez algumas, além da Yala, que me agradeceu por um trabalho que fiz emos. Fez um bonequinho como agradecimento. Acabei virando a garota propaganda do espaço. Quero fazer mais 66 anos tatuada!”, dispara Tia Graça.

Os planos são mais e mais tatuagens. “Agora aos 66 anos quero fazer uma tatuagem no outro braço inteiro. São os planos. A dor de tatuar eu nem sinto. Ela [aponta para uma das tatuadoras] diz que fico plena”, finaliza.

Conheça as histórias mais inspiradoras de mulheres como você, que conquistaram seu espaço de trabalho, com muita luta e amor pelo que fazem.