Por jornal meio norte
18/01/2019 17:56:46 | Atualizada em

Após se recuperar de câncer, Pastora cria casa de acolhimento em Teresina

A Casa Muito Além de um Câncer, instalada na Rua Álvaro Martins, 1960, bairro Ininga, zona Leste de Teresina, é fruto de um milagre. Após ser diagnosticada com câncer , com 40% de comprometimento da coluna, a pastora Vânia Rozzett está de pé e sem dores, contrariando todos os diagnósticos clínicos. Diante disso, ela percebeu a comenda de Deus que deveria assumir: acolher pacientes oncológicos, principalmente mulheres do interior.

 

Já foram feitas mais de 300 hospedagens, com direito a café da manhã, almoço e jantar. A casa, com boa estrutura e condições de higiene, já faz a diferença na história de combate ao câncer no Estado. Partindo de uma premissa humanizadora, a entidade acolhe os pacientes oncológicos encaminhados do Hospital São Marcos e Hospital Universitário.

 

 

O abandono é a maior das dores. “Eu tive diagnóstico de câncer de mama e depois metástase na coluna. Eu era atendida no Hospital São Marcos, e vendo aquela situação das mulheres eu me sensibilizei. Muitas mulheres com câncer de mama são abandonadas pelos companheiros porque perdem a mama, ficam ‘mutiladas’. Ou carecas. Cabelo de homem. O abandono é a maior das dores do câncer. Percebi isso fazendo meu tratamento e vi que precisava fazer alguma coisa diante de tantas dificuldades. Principalmente dessas mulheres que vêm de longe, do interior do Piauí, Maranhão, Pará”, dispara a pastora Vânia Rozzett.

 

As hospedagens são de acordo com as necessidades dos pacientes e funciona com apoio apenas da sociedade civil. “Até agora, nunca nos faltou nada. Não temos apoio governamental, pois somos muito novos. Existe uma carência para buscar ajuda no município, estado e federal. Nossa ajuda é de igrejas, pessoas comuns, enfim. Pessoas e entidades que fazem uma corrente do bem. Sempre alguém traz alguma coisa”, aponta a pastora.

 

Um propósito de Deus

 

“Comecei a pensar: Deus tem um propósito para mim”, frisa a Pastora Vânia. “E o meu era ajudar pessoas. Somos carentes de ajuda. Mas precisamos de Deus, precisamos de gente. Um dia eu estava pensando sobre esse sofrimento e me veio aquela frase: muito além de um câncer! Eu percebi que podia fazer algo além. O hospital ajuda no tratamento, mas eu poderia fazer um pouco, com humanidade”, completa.

 

O milagre clínico impulsionou o desejo de fazer o bem. “Meu caso é um milagre porque, segundo meus exames, quase metade da minha coluna está comprometida e estou de pé. Era para eu estar em uma cadeira de rodas. Esse é meu propósito de Deus. Eu consigo ajudá-las para que elas não passem o que passei”, avalia.

 

A pastora ressalta que a própria experiência é fundamental para auxiliar mulheres na mesma situação que ela. “Eu tive um linfodema, por exemplo. Este meu braço [aponta] é inchado o tempo inteiro. Isso é uma sequela da cirurgia da mama, porque tirei os linfonodos. Então já posso orientá-las quanto aos cuidados, de modo que elas não cheguem a esse ponto”, conta Vânia Rozzett.

 

A casa possui capacidade para até 31 ocupantes. “Muitas dessas mulheres vêm para cá fazer um tratamento, buscando um recurso, chegam e não têm onde ficar, não conhecem ninguém. Acolhemos essas mulheres e oferecemos informação a elas. Muitas não sabem como lidar com coisas simples que elas têm direito”, acrescenta. (L.A.)

 

Conheça as histórias mais inspiradoras de mulheres como você, que conquistaram seu espaço de trabalho, com muita luta e amor pelo que fazem.